O governador Raimundo Colombo palestrou nesta terça-feira (20), em Florianópolis, para 1.101 alunos do Curso de Formação de Soldados das polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Instituto Geral de Perícias (IGP). São 406 agentes e 65 delegados da Polícia Civil; 378 soldados e 78 oficiais da Polícia Militar; 148 alunos auxiliares criminalísticos do IGP; e 26 cadetes do Corpo de Bombeiros. Todos devem concluir a formação entre novembro e dezembro deste ano.

“A questão da Segurança Pública tem sido um grande desafio para nós. Há um grande número de aposentadorias e temos que repor e aumentar o efetivo. Hoje é um dia importante, pois, em breve, esses alunos estarão nas ruas, protegendo nossa sociedade em uma missão nobre, essencial e indispensável”, disse o governador.

colombo-seguranca-1Raimundo Colombo também salientou que a nomeação dos novos soldados é uma atitude de coragem. “A receita tem caído, as dificuldades financeiras são cada vez maiores, mas a sociedade exige este tipo de atitude. Precisamos reforçar nossa segurança para termos cada vez mais qualidade no atendimento à população. A Segurança Pública em Santa Catarina cumpre muito bem o seu dever, mas temos que continuar investindo em tecnologia, equipamentos e modernização de toda a estrutura”, ressaltou.

O secretário da Segurança Público, Cesar Grubba, lembrou que são 1.431 alunos em formação no Estado, a maior parte deles está concentrada nas academias sediadas na Capital. Há outros 330 em formação descentralizada em unidades-escolas do interior: Chapecó, Joinville, Criciúma, Blumenau, Balneário Camboriú e Lages.

“Essas nomeações foram realizadas neste ano e decorrem de sete editais de concursos públicos realizados. Somando todos os editais, foram 90 mil inscritos. Todos que estão aqui hoje em formação representam um reforço significativo na Segurança Pública de Santa Catarina. De 2011 até este mês de setembro, o Governo do Estado incluiu 6,5 mil novos profissionais na Segurança Pública. Destes, mais de cinco mil são policiais militares e civis”, relatou Grubba.

Em sua palestra, Raimundo Colombo reforçou a necessidade de fortalecer o relacionamento com a população para discutir metas e tomar decisões importantes para o futuro. Segundo ele, o processo de participação tem três pilares: a mobilização, a organização e, o mais importante, a conscientização do que se precisa mudar.

colombo-seguranca-2“Não precisamos de um líder, precisamos de muitos e em todos os segmentos da sociedade para fazermos as mudanças. A cada mês, o serviço público tem mais dificuldades. Temos que encontrar caminhos de eficiência. A sociedade quer segurança, saúde, educação, não quer burocracia, não quer mais papel e ineficiência. Quer agilidade, resultado. Há necessidade de uma reforma interna , de rever o papel de cada instituição e seus resultados. Precisamos de um Estado que custe menos, que seja mais moderno e, sobretudo, mais justo”, observou.

Também participaram do encontro realizado no Centro de Convenções Governador Luiz Henrique da Silveira, em Canasvieiras, o comandante-geral da PM, coronel Paulo Henrique Hemm , delegado-geral da Polícia Civil, Artur Nitz, diretor-geral do Instituto Geral de Perícias, Miguel Acir Colzani, e comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Onir Mocellin.

O post Colombo fala sobre desafios da Segurança Pública para alunos do Curso de Formação de Soldados apareceu primeiro em Notícia Já.

fonte: Noticiaja.com

Comentários