Hospital Marieta aposta na capacitação de profissionais e divulgação de informações para promover amamentação

Até os seis meses de vida, o leite materno é o principal alimento para o bebê, isso porque todos os nutrientes fundamentais para o desenvolvimento saudável da criança estão ali. Apesar disso, ainda é necessário conscientizar sobre a amamentação e sua importância para a saúde da mãe e do bebê. Neste mês, o Hospital Marieta embarca nas ações do Agosto Dourado para incentivar a amamentação, promover a informação e alertar sobre os riscos da falta do leite materno nos primeiros meses de vida da criança.

A enfermeira e responsável pelo Banco de Leite do Hospital Marieta, Larissa da Silva, tira algumas dúvidas sobre aleitamento materno e o porquê esse primeiro alimento das nossas vidas ser a fonte do crescimento infantil. Durante o Agosto Dourado, os corredores e espaços do hospital recebem cartazes de incentivo e conscientização à amamentação. Outra ação interna é a capacitação dos colaboradores com cursos para a promoção do aleitamento materno.

Nos seis primeiros meses: esse é o período em que o bebê receberá somente o leite materno, sem necessidade de sucos, águas ou outros alimentos. O leite materno possui todos os nutrientes que a criança precisa nos primeiros meses de vida para se desenvolver e crescer de forma saudável. A amamentação é recomendada pelo Ministério da Saúde até os dois anos de idade ou mais.

Interação entre mãe e filho: além de nutrir, a amamentação é um processo que envolve a interação entre os dois. Este é um momento para aumentar o vínculo afetivo com o bebê, é uma troca de carinho e conexão.

Totalmente benéfico: o leite materno é o melhor alimento para o bebê por possuir todos os nutrientes fundamentais para o desenvolvimento infantil. Além disso, faz bem também para a mãe, pois reduz as chances de desenvolver osteoporose, câncer de mama, útero e ovário, além de diminuir o risco de hemorragia e anemia pós-parto. Para o bebê, o leite materno protege de infecções, melhora o ecodesenvolvimento motor, mental, social e emocional, além de diversos outros benefícios comprovados pela ciência.

Doenças e infecções evitadas: diarreia, infecções respiratórias, alergias, níveis de colesterol e diabetes altos e obesidade são algumas doenças que podem ser evitadas com a amamentação.

Bancos de Leite: o aleitamento materno é um dos momentos mais marcantes da maternidade, porém, muitas mães podem sentir dificuldade nesta fase. Quando a amamentação não pode ser realizada no seio materno, os Bancos de Leite são um suporte para a dieta dos recém-nascidos. Mães que não podem amamentar seus filhos podem receber doações de outras mamães doadoras de leite humano, garantindo os nutrientes fundamentais para o bebê. O leite doado passa por análises e controle de qualidade, para que seja recebido pela criança sem alterações.

Informações para a imprensa – Oficina das Palavras:
Fernanda Vieira – [email protected] – + 55 (47) 3346-3797 / (47) 9 9994-1265.

Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen – Itajaí (SC)
www.hospitalmarieta.org.br

The post Aleitamento materno: por que esta primeira fase é tão importante para o desenvolvimento do bebê? appeared first on Oficina das Palavras – Assessoria de Imprensa e Conteúdo.

Fonte: grupoodp.com.br

Comentários

Responder