Explique um pouco mais de você, quem é o profissional por trás da máscara e o porquê de vestir uma fantasia de super herói e alegrar as crianças?

Bom, me chamo Thyago Castro Giachetta Pereira Souza, tenho 27 anos, sou psicólogo, sexólogo e escritor. Em meu Instagram pessoal, tenho 22 mil seguidores e é onde publico meus textos, frases e poemas. O Instagram pessoal é o: @thyagopsicologo e o Instagram profissional é o: @homemaranhabc

O cara por trás da máscara é um sujeito sempre de bem com a vida, alegre, espontâneo, extrovertido, que mesmo sabendo que há tantas coisas ruins acontecendo no mundo, tenta fazer a sua parte para torná-lo um pouco melhor. Desde quando eu era criança, tinha o pensamento de ajudar as pessoas.

Meus amigos falavam que eu levava jeito para ser psicólogo, pois sabia aconselhá-los e amenizar suas dores quando algo ruim acontecia. Sempre tive essa vontade de levar esperança para as pessoas, fazer algo para que pudessem esquecer esquecer o lado ruim da vida. Decidi seguir minha vocação e realmente optei pela faculdade de Psicologia. Sou natural de Três Lagoas – Mato Grosso do Sul, porém devido ao fato do meu pai ter sido funcionário público do INSS e ser transferido com certa frequência, já morei em diversas cidades. Como sou filho único e minha família se resume a meu pai e minha mãe, não tínhamos nada que nos impedisse de sempre estar mudando de cidade.

Já moramos em Balneário entre os anos de 2003 a 2007, mas meu pai foi transferido para o estado de SP e mais uma vez tivemos que nos mudar, porém amamos Balneário Camboriú e sempre tivemos o pensamento de voltar para cá e fixar raízes quando fosse possível. Meu pai se aposentou e eu terminei minha faculdade lá em SP, então, há pouco mais de uma semana pudemos retornar para morar de vez em Balneário e não ir mais embora. Porque você escolheu o homem aranha? Marcou algo em sua infância? A escolha pelo Homem-Aranha se deve ao fato de ele ser meu super herói favorito de infância, justamente por se tratar de um herói mais “humano”, pois apesar de ter super poderes, ele é um adolescente que precisa trabalhar para ajudar sua tia a sustentar a casa, precisa estudar, pagar suas contas, enfrenta dilemas comuns de qualquer adolescente, sofre decepções amorosas, sofre bullying na escola por ser nerd, então acredito que seja devido a esses fatores que ele tenha se tornado o herói mais popular mundialmente. É bem mais fácil você se identificar com um herói que passa pelas mesmas coisas que você, do que com um herói que nem terráqueo é, ou então um herói milionário como o Batman. Como sempre tive essa sede de fazer o bem para as pessoas e fazer elas se sentirem bem, felizes, eu pensei “por que não unir o útil ao agradável?” Então juntei minhas economias e investi comprando a fantasia de Homem-Aranha. Lá em Leme, onde cursei a faculdade, existem orfanatos, hospitais infantis, APAE, casas de acolhimento às crianças e mulheres vítimas de maus tratos. Então comecei a vestir a fantasia e agendar as visitas nessas casas, desenvolvendo oficinas com as crianças, atividades que pudessem divertir e ao mesmo tempo ensiná-las que mesmo que a vida às vezes não seja da forma que gostaríamos, temos o poder em mãos de torná-la melhor com aquilo que temos, e que não precisamos de muito para sorrir. Sempre quis levar essa mensagem de esperança e fé para as pessoas, pois mesmo que percamos tudo, há algo que jamais poderão nos tirar, que é nossa fé e nosso otimismo. Uma vez ouvi de uma senhora a seguinte frase: “você pode não ter super poderes, mas tem o poder de arrancar sorrisos de crianças que já se viam sem esperança e sem motivos para sorrir.” Isso pra mim foi muito marcante. Quais cidades você já visitou? Pode nos contar um pouco como é a recepção e interação das pessoas com sua presença?

Como já foi dito, comecei esse trabalho em Leme-SP e visitei as cidades de Piracicaba-SP e Pirassununga-SP, também como Homem-Aranha. Agora cheguei definitivamente para ser o Homem-Aranha de Balneário Camboriú e pretendo visitar as cidades vizinhas também, como Itajaí, Itapema, Navegantes, entre outras.

A recepção das pessoas é sempre maravilhosa, sou muito bem tratado em qualquer cidade, em qualquer lugar que eu chegue.

Acho curioso que muitos pais me vêem nas ruas e pedem foto comigo também, dizendo que estão realizando um sonho de infância. Acho isso espetacular, pois acredito que todos nós temos a nossa criança dentro de nós, independente de nossa idade e não há porque ter vergonha de expor isso. Nunca fiz esse trabalho pensando em ganhar dinheiro, não cobro nada para tirar fotos com as pessoas nas ruas, faço porque é um prazer pessoal. Não há dinheiro que pague poder ver o sorriso nos rostos das crianças e também dos pais delas. Em um mundo onde cada vez se vê mais tragédias e coisas ruins, é um prazer enorme poder levar alegria e despertar sorrisos sinceros. Balneário Camboriú, é uma cidade cosmopolita, algo em específico já se faz diferentes de outras cidades que você já passou? Se sim, quais? Em relação a Balneário ser uma cidade cosmopolita, notei sim uma grande diferença em relação às demais cidades pelas quais já passei, que foram cidades interioranas, menos badaladas. Aqui em Balneário, as pessoas se soltam mais, conversam, fazem piadas e até dançam com o Homem-Aranha, algo bem raro nas cidades do interior de São Paulo pela qual já passei, onde os indivíduos apesar de pedirem fotos, são mais reservados e fechados a algumas brincadeiras. Adorei a recepção em Balneário. Acredita que o diálogo entre pais e filhos será sempre importante para um desenvolvimento mentalmente sadio para encarar os desafios que a vida nos impõem? Acredito que o diálogo entre pais e filhos não apenas é importante, como essencial para um desenvolvimento mentalmente sadio para encarar os desafios que a vida nos impõem. A figura paternal e maternal, são a base do sentimento de segurança e confiança das crianças. São com eles que se sentem protegidos e é responsabilidade dos pais saber desenvolver uma boa relação de diálogo com seus filhos, quebrando tabus, acompanhando seu desenvolvimento e sempre tirando suas dúvidas ao invés de criá-los alheios aos dilemas da vida, pois se os pais não conversarem, não se abrirem para esse tipo de conversa, os filhos irão recorrer a terceiros para esclarecer suas dúvidas e até mesmo aos colegas, e muitas das vezes as informações obtidas lá fora são totalmente distorcidas da realidade e podem levar seus filhos a caminhos nada desejáveis. Você sabe que na cidade (Balneário Camboriú), um outro personagem, O Maskara é bem conhecido, o Homem Aranha e o Maskara já chegaram a se encontrar? Fiquei sabendo da existência do Máskara de Balneário, desde antes de vir pra cá. Já trocamos uma vez mensagem pelo Instagram, porém ainda não tive a oportunidade de conhecê-lo, mas quero muito que esse encontro aconteça, pois admiro muito o trabalho dele também e a sua alegria contagiante. Espero que em breve esse encontro de heróis possa acontecer, pois com certeza a risada estará garantida. Acho muito legal que existam mais pessoas como nós e convido a quem tenha vontade de alegrar as pessoas, que vista sua fantasia também, incorpore seu herói favorito e venha para Balneário, aqui tem espaço para todos e a população só tem a ganhar com esses personagens. O caso que você é psicólogo e avalia muitas situações entre elas a depressão, é um problema em que muitas famílias dentre elas jovens, crianças e adultos, estão passando por problemas. O suicídio também aumentou em casos constados de depressão. Como podemos proceder para ajudar? Com relação à depressão, infelizmente é um problema enfrentado em todas as classes sociais, independente de gênero ou idade. O que acontece em grande parte dos casos é que a depressão é rotulada como “frescura”, muitas vezes os próprios familiares duvidam do quadro depressivo do indivíduo ou não dá a devida atenção e importância, fatores que vão agravando cada vez mais a depressão e podendo levar inclusive ao suicídio. A depressão é silenciosa, o indivíduo nem sempre dá sinais de que está enfrentando este problema, ela pode estar disfarçada atrás de um sorriso e quando menos se espera vir à tona da pior maneira possível, é por isso que se torna imprescindível o acompanhamento e apoio familiar. O correto a se fazer é procurar um bom profissional da área da psicologia e iniciar sessões de terapia para que seja possível realizar um diagnóstico preciso do caso e o psicólogo possa traçar o melhor método de intervenção na busca da recuperação deste paciente. Aos pais faço um importante apelo. Muitas vezes devido a correria do dia a dia, deixamos de acompanhar devidamente o comportamento de nossos filhos, procurem estar atentos, observar se seus filhos estão se isolando gradativamente, deixando de se alimentar corretamente, evitando o convívio social, diálogos e principalmente acompanhando suas redes sociais e suas postagens, pois a grande maioria dos adolescentes se expressam através do mundo virtual.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Arquivo Pessoal – Facebook Contatos: Facebook: https://www.facebook.com/homemaranhabc?fref=ufi&rc=p Instagram: https://www.instagram.com/homemaranhabc/Fonte: Diário da Cidade

Comentários